domingo, 11 de outubro de 2009

Sobre amor e crianças....


Quem mora aqui no sul, sabe que todo domingo (e quarta feira também) é dia de coluna da Martha Medeiros. E, como faço todo domingo, a li.  E como sempre a escritora me surpreende.  
E não foi diferente nesse domingo, véspera do Dia das Crianças.  Hoje ela falou de um assunto muito recorrente aqui no blog, o bom e nunca velho AMOR. Mas sob uma ótica diferente.

Vou compartilhar com vocês trecho da crônica publicada hoje, no Jornal Zero Hora, entitulada Sua majestade, a criança. 

Apreciem-na:
"... A falta de amor é a origem de grande parte das neuroses, psicoses e desvios de conduta. Uma criança que não se sentiu amada pode cometer erros de avaliação sobre si própria e cometer desvarios para alcançar uma autoestima que está sempre fora de alcance. Não adianta o pai e a mãe passarem a mão na cabeça do filhote de vez em quando e repetir um "eu te amo" automático. A criança precisa se sentir amada de verdade, e as demonstrações não se dão apenas com beijos e abraços, e tampouco com proibições sem justa causa. O "não deixo, não pode" tem que ser argumentado. "Não deixo e não pode porque...."Tem que gastar o latim. Explicar. E prestar atenção no filho, controlar seus hábitos, perceber seus silêncios, demonstrar interesse pelo que faz, pelo que ele pensa, quem são seus amigos, quais as suas aptidões, do que ele se ressente, o que está calando, por que está chorando, se sua rebeldia é uma maneira de pedir socorro, se está precisando conversar, se o que tem sentido é demasiado pesado pra ele, se precisa repartir suas dores, se está sendo bem acolhido na escola , se não estão exigindo dele mais do que ele pode dar se não foram transferidas responsabilidades para ele que são incompatíveis com a idade, se há como entender e aceitar seus desejos, se ele está arriscando a própria vida e precisa de freio, se estamos deixando ele sonhar alto demais, se estamos induzindo que ele sonhe de menos, se ele está recebendop os estímulos certos ou desenvolvendo preconceitos generalizados. Dá uma trabalheira, mas isso é AMAR. 
Algumas crianças são criadas por empregadas, ou seja, são terceirizadas e depois o psiquiatra que junte os cacos. Com amor, ao contrário, toda criança sente-se ilustríssima, majestade, vossa excelência sem fazer mau uso do cargo. Será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros (usando drogas ou imitando o que os outros fazem para ser aceita num grupo). Será o que é, afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da  importância que ela tem."

13 comentários:

Sonhαdorα disse...

Martha maravilhosa como sempre,um belo texto que deveria ser lido por muitos Pais e Mães que conheço,tmbm sou mãe e concordo com o que ela disse...muitos não respeitam ou dão ouvidos aos filhos não prestam atenção...Como sempre ela arrebenta e Tu tmbm...ainda mais hoje véspera do Dia Das Crianças e com Martha...Perfeito!!!!

beijos ♥ Driii ♥

Francisco disse...

Dri querida!
Vim aqui desejar um "Feliz Dia das Crianças" à você! rsrsrs Seremos sempre, não é?
Quanto ao texto acima, infelizmente não posso comentar. Outro dia te explico! rsrs

Aquele beijãozão de sempre!

O que elas estao lendo!? disse...

O dia de hoje é muito importante na vida das nossas criancas. Por isso mesmo temos algo bem especial. Passe por lá.

Abracos

Luana Ferraz disse...

Nossa que lindo... O amor é a reza do coração, se ela padece, a vida desanda...

Déia disse...

É, não basta ter filho, pra ver que cara vem... e nem basta só encher os filhos de presente...

Todos nós ja fomos criança e sabemos as dores que restaram...as alegrias que passamos...

Construir um novo alguem, não é fácil!!

Adorei o texto!

bj

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada disse...

Oi Dri,

Eu terminei de ler um livro da Martha hoje, olhe que coincidência. Chama-se "Selma e Sinatra" e aborda a relação entre duas mulheres. Adorei e recomendo.

Beijão,

Bela - A Divorciada

Desabafando disse...

Identificação totall com esse texto, queria que meus pais tivessem lido algo parecido quando eu era criança, assim minha psicóloga não estaria juntando os caquinhos de uma criança ferida...

E obrigada pelo conselho e comentário...quero começar a impor limites, porque já virou abuso a muito tempo mas eu me recusava a enxergar isso. Mas sei que vou chegar lá...rsrsrs...

leo disse...

A todos nós, eternas crianças, um Feliz Dia das Crianças!!!
Abraços!

Kátia Ruivo disse...

martha medeiros nunca erra! É exatamente isso que vem ocorrendo com nossas crianças hoje em dia, falta de amor, amor de faixada, rebeldia pra se fazer enxergar...

excelente texto!

Desabafando disse...

tem selinho pra vc no meu blog.

Sonhαdorα disse...

Driiii passa por lá....quando tiver tempo,te ofereço um selinho...
beijinhos

Namorada Girassol disse...

Olá Dear Florzita sumida!

Belo post!
Amar "direito" com certeza é a melhor educação que
podemos dar as crianças.

Bjks sabor saudades!

Kaio Rafael, disse...

Ah, gente, *-*'

Uma das minhas maiores vontades é ter uma filha, ;x

E enquanto eu lia o texto duas sensações dominaram meu espírito:

Uma nostalgia real, uma saudade de minha infância, uma certeza de que minha mãe é maravilhosa e sempre fez tudo o possível para que nos tornássemos pessoas formadas...

E um saudosismo artificial, uma saudade de tempos somente imaginados, sabe? Uma saudade de uma criança que ainda não possuo e que quero amar com todas as minhas forças...

E tudo se misturou aqui dentro de mim,
E foi tudo gostoso de se sentir, *-*"

Adorei o excerto de texto, senhorita,
Mesmo e mesmo,
Fez o dia ser mais colorido,
Sempre que me lembram de meus próprios sonhos em palavras descompromissadas sinto-me bem, cheio de cores, ^^'