domingo, 6 de junho de 2010

Mais uma lição....



O amor é de essência divina.
Amamos pessoas.
E há pessoas que amam coisas, animais ou plantas. Mas amam.
Eu por exemplo, há longa data descobri que tenho muito amor no meu coraçãozinho. Saía por aí, escolhendo pra quem dá-lo. Acontece que essas minhas escolhas, nem sempre foram acertadas. Aí, acabei amando pessoas que me traíram, que me caluniaram, que me desprezaram, ou seja, que de uma forma ou outra jogaram fora ou não souberem receber o amor que eu estava ofertando. Me lembro que certo dia,após loooooonga reflexão concluí que, como havia muito amor em mim, eu o distribuía a pessoas erradas. Era hora de ser seletiva. De selecionar a quem entregá-lo.
Foi aí que veio uma das maiores lições da minha vida, a de que devemos amar a todos, indistintamente e não seletivamente.
A prática é difícil, acreditem. Mas os efeitos disso são imensuráveis.
Quando amamos, de verdade, perdoamos com mais facilidade pois compreendemos o outro.
Quando amamos, de verdade, aceitamos o outro, sem querer moldá-lo.
Quando amamos, de verdade, retiramos um bem imenso a nós mesmos.
Quando amamos, de verdade, não fizemos aos outros o que não queremos que nos fosse feito.
Quando amamos, de verdade, damos o nosso melhor, deixamos vir a tona o que temos de mais bonito.
Quando amamos, de verdade, estamos progredindo, estamos evoluindo e nos transformando em pessoas melhores.
Ao menos é o que tenho aprendido...

6 comentários:

Debor@h disse...

oi Driii, que delicia de ler seu post. Para amar não se precisa pedir nada em troca, mas e bem melhor amar e ser amada do que amar sozinha haha Bjsss

Desabafando disse...

Belíssima lição. Me fez refletir!

Solange Maia disse...

linda lição...

e é sim exercício difícil, mas temos que praticar... amor é para ser dado...

beijo e boa semana

Gislãne disse...

tanto tempo sem vir por aki... mas sempre é bom lê o que esceves.
:)

leonel disse...

Drii... isso é incrível, não? Quando nos desprendemos dos detalhes, e, nos permitimos a amar por si só, sem convenções, sem regras, sem códigos, sem roteiros. Amar, entender, dividir, repartir, e, em algumas ceder, compreender a diversidade das coisas, e, das pessoas. Isso é o amor maior. Aquele que vale a pena.

Denise disse...

Com saudades e em franca recuperação,vim agradecer as energias positivas e todo carinho.
afagos agradecidos de bem querer