quinta-feira, 25 de junho de 2009

Somos a soma das nossas opções ...

A gente é o que a gente escolhe ser,o destino pouco tem a ver com isso.
Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção, estamos descartando outra, e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar "minha vida".Não é tarefa fácil.
No momento em que se escolhe ser médico, se está abrindo mão de ser piloto de avião. Ao optar pela vida de atriz, será quase impossível conciliar com a arquitetura. Se for a psicologia que se almeja, pouco tempo sobrará para fazer o curso de odontologia.Não se pode ter tudo.No amor, a mesma coisa: namora-se um, outro, e mais outro, num excitante vaivém de romances.
Até que chega um momento em que é preciso decidir entre passar o resto da vida sem compromisso formal com alguém, apenas vivenciando amores e deixando-os ir embora quando se findam, ou casar, e através do casamento fundar uma microempresa, com direito a casa própria, orçamento doméstico e responsabilidades. As duas opções têm seus prós e contras: viver sem laços e viver com laços.Escolha: morar em londres ou numa chácara? Ter filhos ou não? Posar nua ou ralar atrás de um balcão?Correr de kart ou entrar para um convento? Fumar e beber até cair ou virar vegetariano e budista?
Todas as alternativas são válidas, mas há um preço a pagar por elas.
Quem dera pudéssemos ser uma pessoa diferente a cada 6 meses,ser casados de segunda a sexta e solteiros nos finais de semana,ter filhos quando se está bem-disposto e não tê-los quando se está cansado, viver de poesia e dormir em hotel 5 estrelas.
No way.
Por isso é tão importante o autoconhecimento. Por isso é necessário ler muito, ouvir os outros, estagiar em várias tribos, prestar atenção ao que acontece em volta e não cultivar preconceitos.
Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é.
Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: ninguém é o mesmo para sempre.Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar, e não para anular a vivência do caminho anteriormente percorrido.
A estrada é longa, mas nosso tempo é curto,portanto, tenha pressa...
Corra atrás de seus sonhos, mas não se esqueça que não podes destruir o sonho de outra pessoa, escolha o caminho do bem e do certo, para não se arrepender depois.
(Martha Medeiros)



PS1.: Tenho observado, insistentemente, que pessoas se acham no direito de opinar sobre as escolhas alheias. Passam sua opinião adiante, espalhando-a aos 04 cantos desse mundo. (Que expressão mais estranha: desde quando o mundo tem cantos?!?!? Mas enfim...) Acho isso, pequeno demais! Não gosto disso!
PS2.: Aliás, isso meus pais sempre me ensinaram : faça tuas escolhas, seja responsável por elas. E quanto a dos outros: cabe a eles, não a vc. Sábio ensinamento. Mas vejo que nem todos pais ensinaram seus filhos, dessa forma.
PS.3: Claro, elas escolheram opinar sobre as escolhas dos outros. Mas penso cá com meus botões: Pra que ficarem escondidas atrás das escolhas dos outros?!?! Não seria mais evolutivo cada um seguir seu caminho, fazendo suas escolhas e respeitando as alheias?!?!? Hummm.. acho que tantas divagações vão virar um novo post!!Aguardem....

5 comentários:

Francisco disse...

O ideal é que nossas escolhas não virem arrependimento depois.
Como vc disse, o tempo é curto, por isso acho que devemos experimentar, de forma responsável, tudo o que a vida oferece.
Também não gosto de gente metida, que mal cuida da própria vida e quer opinar sobre a nossa.
Vou aguardar o post sobre o assunto.
Um beijão!

Ggel disse...

Oh Dri...é exatamente isso que estou estudando...rs...muito legal o post, legal e útil, vou usar a Marta Medeiros na minha produção do conhecimento..rs..de verdade. Mas você tem razão, algumas pessoas acham mais fácil e cômodo indicar o que o outro deve fazer, claro,ter a consciência da própria vida, se conhecer suficientemente o bastante pra saber se fez as escolhas certas ou não, não é pra qualquer um, então, elas criticam os outros mesmo...dá bem melhor trabalho, né não?
beijo

Denise disse...

Enquanto tomam conta da vida dos outros.......esquecem-se de suas proprias vidas.
E ai...
Agente continua rs

gostei um bocadodaqui

Volto
Denise

DANIZINHA disse...

Este texto da Martha M.é muito bom! Suas observações, indagações são tabém muito válidas.
O curioso é que eu ando pensando muito sobre o assunto escolha e decisões, também escrvi um texto a respeito para organizar meus pensamento. E achei este texto bastante interessante e muito em acordo com o que eu também penso.
Beijos

Anônimo disse...

concordo com o texto acima, pois há muitas pessoas que nos cercam todos os dias um exemplo mais claro são nossos familiares como principalmente a mãe e o pai que sempre nos avisam para nós pensarmos bem antes de fazer qualquer escolha para que não nos arrependamos mais tarde, pois como nascemos não há como mudar, porém nosso futuro nós mesmos traçamos.